Passar para o Conteúdo Principal

Pode esta pedra abrir um novo capítulo da história de Sines?

Pedraarabe 1 980 2500
26 de Abril de 2017

A exposição "Memórias da Praia de São Torpes", patente no Museu de Sines, revela pela primeira vez uma das mais importantes descobertas arqueológicas feitas em Sines nos últimos anos: uma inscrição islâmica, que se crê ser a pedra fundacional de uma rábita (mosteiro árabe), datada do ano de 1009.

Até ao momento quase nada se sabia sobre Sines durante esta época, pelo que esta descoberta abre todo um novo capítulo da história da cidade.   

A pedra foi encontrada pela arqueóloga Isabel Inácio, durante os trabalhos de recuperação do Castelo.

Devido ao seu grande interesse científico, foi estudada ao mais alto nível, tendo a sua transcrição sido feita pela professora Ana Labarta, catedrática de Estudos Árabes e Islâmicos da Universidade de Valência, Espanha.

Transcrição provisória

Transcrição provisória

[... esta] rábita para que seja mencionado (o nome de Deus), se Deus quiser. E isso (foi) no mês de / Ramadão do ano 399 [...] / Deus [...] / [...]