Passar para o Conteúdo Principal

Operação Parque Arqueológico Subaquático a decorrer

16 de Junho de 2023

A empreitada de construção do pavilhão de apoio ao projeto "Parque Arqueológico Subaquático" teve início, na Avenida Vasco da Gama, junto à descida do Caminho das Bicas.

Além de centro interpretativo, o pavilhão terá funções de receção e balneários / vestiários dos mergulhadores que irão visitar as peças arqueológicas de grandes dimensões a deslocar para o fundo da baía de Sines, no âmbito do projeto do parque.

A empreitada do pavilhão foi adjudicada por 135.501,81 €.

Tendo em conta o contexto de um porto moderno e em expansão, procurou-se que a nova construção não surgisse como um edifício a obstruir a vista de mar, mas que tivesse a imagem de uma estrutura temporária e leve, evocativa dos contentores que diariamente são carregados e descarregados no porto e que são uma das imagens identitárias da Sines atual.

Imagem do futuro pavilhão


A operação "Parque Arqueológico Subaquático" tem como objetivo identificar e caracterizar todos os elementos de interesse arqueológico e outros, relevantes para a compreensão da história e evolução desta área, criando um percurso histórico-pedagógico.

Vem também contribuir para melhorar a oferta turística e cultural e criar condições para aumentar o número de visitantes a sítios de património cultural, e, deste modo, contribuir para o aumento do número de visitantes e dormidas em e na hotelaria da região.

Próximo do futuro Observatório do Mar e do centro histórico de Sines, o Parque Arqueológico Subaquática constituirá mais um ponto de interesse da futura Rota do Património de Sines.

A operação “Parque Arqueológico Subaquático”, no seu todo, que inclui também componentes de arqueologia e audiovisual, entre outras, tem um custo total elegível de 266 730,80 €, cofinanciado à taxa de 85% pelo programa Alentejo 2020 / Portugal 2020, com fundos FEDER / União Europeia, o que se traduz num apoio comunitário de 226 721,17 €.

Logos FEDER