Passar para o Conteúdo Principal

Nova exposição do CAS dá espaço aos fotógrafos locais

980x512 1 980 2500
16 de Novembro de 2021

A Câmara Municipal de Sines inaugura no domingo, 21 de novembro, às 16h00, a nova exposição do Centro de Artes de Sines (CAS), "Contemporaneidades", que estará patente até 23 de janeiro de 2022.

Na sequência de outras iniciativas de divulgação do trabalho dos criadores locais, "Contemporaneidades" junta no mesmo espaço projetos de três fotógrafos de Sines, com três processos criativos e três diferentes perspetivas sobre a paisagem natural e humana.  

João Freire nasceu em Évora e viveu em Sines até aos 30 anos. Tendo como companheiros a sua Canon, o seu tripé e cabo disparador, vê, em 2014, os seus trabalhos começarem a ser publicados em várias revistas estrangeiras. O seu projeto nesta exposição, "Respiro a Mar", centra-se no mar e na chamada hora dourada – o pôr do sol.

O siniense José Oliveira tem um percurso autodidata na fotografia, a que se dedica com maior seriedade há cinco anos. Foca-se na fotografia aérea, tendo as suas imagens partilhadas em grandes contas do Instagram dedicadas à fotografia. Para esta exposição preparou o projeto "Up in the Air", com paisagens vistas do céu.

Luís Magalhães nasceu em Alcobaça, mas identifica-se como siniense desde os 12 anos. Viajante, tem como foco e mote a fotografia. O projeto que traz para esta exposição, "Pantalha, a Metamorfose da Imagem", é composto por "dezasseis imagens através da caixa dum vetusto aparelho", captadas em Sines e na Lagoa de Santo André.

"Contemporaneidades" tem curadoria de Isabel Castanhito.

A exposição tem entrada livre e, a partir de 22 de novembro, poderá ser visitada de segunda-feira a sábado, das 12h00 às 18h00.