Passar para o Conteúdo Principal

Cabo submarino da EllaLink já ancorou em Sines

980cabo 1 980 2500
07 de Janeiro de 2021

A EllaLink anunciou quarta-feira, 6 de janeiro, que o seu sistema de cabos submarinos de baixa latência de última geração já ancorou em Sines, a partir de onde se estabelecerá a ligação da Europa à América Latina.

Uma operação de investimento de 150 milhões de euros, o cabo deverá ficar plenamente operacional no segundo trimestre deste ano, proporcionando um nível de conectividade internacional sem precedentes entre os dois continentes.

Ao longo dos últimos decénios, o consumo de produtos digitais fez disparar a necessidade de conectividade entre países e continentes, da simples transmissão de voz até à transmissão em tempo real de vídeos em streaming, e todas as futuras aplicações que serão possíveis graças à implementação do 5G em todo o mundo. Essas aplicações requerem menor latência, isto é, o menor espaço de tempo que a informação leva a passar na rede, desde os utilizadores até aos data centers e plataformas.

Ao criar a rota direta mais curta entre a Europa a América Latina, evitando a passagem por países terceiros, a EllaLink reduz a latência em 50% em comparação à atual infraestrutura, atingindo um valor real inferior a 60ms entre Portugal e o Brasil.

O CEO da EllaLink, Philippe Dumont, expressa “grande orgulho” com a chegada do cabo a território português e afirma que “a EllaLink vai continuar a contribuir para o desenvolvimento internacional, impulsionando igualmente o local, através da transformação digital de empresas e organizações em Portugal”.

Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, diz que “a chegada do cabo submarino de telecomunicações EllaLink inaugura uma nova era económica nesta região”.

“A EllaLink não só nos trouxe um cabo submarino de telecomunicações direto entre a União Europeia e a América do Sul, importantíssimo no contexto global, como também a possibilidade de uma parceria mais ampla em que, juntos, vamos desenvolver um hub de estações de amarrações de cabos e centros de dados aqui em Sines”.

Salienta o secretário de Estado que, “graças a este esforço conjunto e com o importante apoio de outros parceiros, desde logo a Câmara Municipal de Sines, lançamos agora o Sines Tech – Innovation and Data Center Hub, que confere a Sines excelentes condições para acolher os grandes players internacionais de telecomunicações e da economia digital.”

Do ponto de vista do Município de Sines, que declarou o projeto como "de Relevante Interesse Municipal", espera-se precisamente que através do Sines Tech, área de implantação de empresas tecnológicas localizada na ZILS - Zona Industrial e Logística de Sines, se crie em Sines num novo hub nacional / ibérico de âmbito tecnológico e no domínio das telecomunicações.

“A ancoragem do cabo submarino é mais um passo para concretizar um projeto que vem diversificar e criar valor para a economia de Sines. Além do porto e de setores estratégicos com como as energias, a petroquímica e a metalomecânica, passamos a ter também uma palavra a dizer no setor tecnológico, baseado na inovação e no conhecimento e sem pressão ambiental”, diz o presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas.

“Esta é uma oportunidade que não podemos desperdiçar. Fixando em Sines empresas e projetos científicos ligados ao cabo submarino, Sines tornar-se-á também muito mais apelativo para a atração de quadros altamente qualificados e para o desenvolvimento de massa crítica no nosso concelho.”