Passar para o Conteúdo Principal

Arte Contemporânea em CAS(A) - 3.ª semana

Arte contemporanea casa 3  1  1 980 2500
27 de Abril de 2020

Num momento em que os equipamentos culturais estão fechados e somos obrigados a ficar em casa, é importante manter a ligação ao mundo das artes. Com este objetivo, o Centro de Artes de Sines promove a iniciativa “Arte Contemporânea em CAS(A)”, onde, tendo como referência uma obra de um/a artista contemporâneo/a, se desafia o público a criar a sua própria obra de arte a partir de um objeto do quotidiano de casa.

Na 3.ª semana do projeto, semana de comemoração do Dia Mundial da Dança (29 de abril), as Artes Plásticas aliam-se à dança e apresentam este desafio com base na obra de Helena Almeida, artista que defendia que “a minha obra é o meu corpo, o meu corpo é a minha obra”.

1 Semana  

27 de abril a 3 de maio 

1 Artista 

Helena Almeida

1 Obra 

 Seduzir - Helena Almeida

Seduzir

Papel fotográfico
Fotografia e tinta acrílica
Fotografia - Helena Almeida, Centro de Arte Moderna – Fundação Calouste Gulbenkian, 2002 patente no Centro de Artes de Sines em 2006

1 Curiosidade  

Artista de renome no meio das artes plásticas, Helena Almeida nasceu em Lisboa e faleceu em 2018 com 84 anos.

Desde a década de 1960 centrou o seu trabalho na autorrepresentação e sobre as relações de tensão entre o corpo, o espaço e a obra: o seu próprio corpo é então encarado enquanto objeto e suporte da obra.

De forma sucinta, pode dizer-se que a artista começa pelo traço, passa à mancha e à sombra, para finalmente tratar do espaço por inteiro.

O suporte da pintura é a fotografia. No entanto, o fundo ou a cena foi aparecendo cada vez mais, não para dissolver a figura mas para enunciar os seus limites, e este fundo é sempre o seu ateliê.

Mais tarde aventura-se pela manipulação de meios como a pintura, o desenho, a gravura, a instalação, a fotografia e o vídeo.

1 Proposta   

Na série da qual foi retirada esta foto, os sapatos pretos de salto alto são mais do que um acessório, são um símbolo que remete para a sedução feminina – e o título clarifica essa intencionalidade – bem como o gesto de pegar na saia, quase em jeito de cumprimento ou de concordância para o início da dança, ao qual se soma a introdução da cor vermelha com que a palma do pé é pintada. Um apontamento de dramatismo e encenação que reforça e simultaneamente perturba a coreografia de gestos criando aqui uma narrativa entre o sedutor e perturbador, entre o frágil e forte…

Lembre-se que terá de integrar a produção, uma vez que se trata de autorretrato.

Crie uma frase coreográfica, na qual registar-se-à em interação com o objeto.

Efetue o seu registo e envie-nos. 

1 Objeto do quotidiano de CASA  

Pente ou escova de cabelo.

Contacto para envio de trabalhos

Para partilhar o seu trabalho, envie foto para o email servicoeducativoCAS@mun-sines.pt