Passar para o Conteúdo Principal

Seminário: Como formar alunos e cidadãos no séc. XXI

980seminario 1 980 2500
10 Maio 2018

O Centro de Artes de Sines recebeu, na tarde de 9 de maio, o seminário "Os Novos Desafios - Escola do Século XXI".

Organizado em conjunto pela Câmara Municipal de Sines e pela Universidade Aberta, através do Centro Local de Aprendizagem sedeado em Grândola, o seminário foi concebido como uma oportunidade para discutir novas práticas, tecnologias e metodologias para melhorar o processo educativo.

Na sessão da abertura, o vice-presidente da Câmara Municipal de Sines, Fernando Ramos, congratulou-se com a realização do evento, momento de partilha e reflexão para os professores, focado na abertura de horizontes sobre o que pode ser a escola do futuro.

Uma escola do futuro em que a inovação - sob a forma de pedagogias emergentes e suas relações com as tecnologias - seja usada para formar alunos, mas, sobretudo cidadãos, como referiu José António Moreira, coordenador executivo da Unidade de Desenvolvimento dos Centros Locais de Aprendizagem da Universidade Aberta.

O programa técnico do seminário teve início com uma conferência de abertura, a cargo da diretora do Agrupamento de Escolas de Sines, Bernardette Almeida, que moderou o primeiro painel.

De seguida, Ariana Cosme, da Universidade do Porto, fez uma comunicação sobre o desenho do perfil de competências do aluno do século XXI.

Na mesa-redonda moderada pelo professor Emérico Gonçalves (Escola Secundária Poeta Al Berto), Eliane Schlemmer, da universidade brasileira Unisinos, partilhou conhecimentos sobre inventividade e inovação na educação, Sara Dias-Trindade, da Universidade de Coimbra, deu a sua visão sobre um novo paradigma para a educação no século XXI, e José António Moreira, da Universidade Aberta, fez uma comunicação sobre tecnologias digitais e pedagogias emergentes.

Joana Correia, coordenadora do Centro Local de Aprendizagem da Universidade Aberta em Grândola, abriu e fechou o seminário.

A iniciativa teve 110 participantes, na sua maioria professores das escolas de Sines, mas também dos agrupamentos escolares de Santiago do Cacém e Vila Nova de Santo André.

O seminário esteve integrado na operação Aprender Fora de Portas / Planos integrados e inovadores de combate ao insucesso escolar, um investimento de 554 633,04 € comparticipado em 85% pelo Fundo Social Europeu, no âmbito do programa operacional Alentejo 2020 / Portugal 2020. A comparticipação da União Europeia é de 471 463,58 € e a comparticipação pública nacional, assegurada pelo município de Sines, totaliza 83 199,46 €.