Passar para o Conteúdo Principal

OUTSIDE(CAS) // 27 DE JULHO A 2 DE AGOSTO // José Bechara e João Paulo Serafim

5 semana 980 x512 1 980 2500
27 de Julho de 2020

O Centro de Artes de Sines, através do Serviço Educativo e Cultural, promove o OUTside(CAS), projeto de mediação da exposição “Público/Privado - Doce Calma ou Violência Doméstica?”, patente até 18 de outubro de 2020.

5.ª Semana: 27 de julho a 2 de agosto

NÚCLEO DA EXPOSIÇÃO
ALA 2

Casa e elementos / objetos que nela estão, ou poderão estar, contidos. Alguns destes objetos parecem querer ‘liberdade’ e com isso mostram uma ilimitação e/ou uma indistinção / diluição entre interior / exterior – que pode traduzir-se num estado caótico que transbordará quaisquer limites. O conceito de casa está aqui representado a partir de três linguagens distintas (fotografia, escultura e vídeo)

Três linguagens distintas (fotografia, escultura e vídeo) 

ARTISTA DA SEMANA (1): JOSÉ BECHARA

Rio de Janeiro, 1957. Artista plástico carioca, conhecido pelo seu caráter experimental e pela utilização diversificada de métodos e materiais, o que permite novas experiências no campo pictórico.

Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV) e hoje vive e trabalha no Rio de Janeiro. No início da sua carreira, a sua obra era predominantemente pictórica, mas a partir do desenvolvimento da sua linguagem poética, os trabalhos passaram a incluir esculturas e instalações, além dos desenhos e pinturas, e a travar um diálogo mais direto com a arquitetura.

José Bechara trabalha sobre um amplo campo de pesquisa sobre o espaço, volumetria, superfície, composição, mostrando o resultado através da série de trabalho recorrendo à pintura, desenho, escultura, fotografia e instalação. O artista reutiliza muitas vezes lonas de camião, manipula óxidos de carbono, cobre e aço para produzir dípticos, trípticos ou polípticos com diferentes intensidades explorando cores, linhas e padrões.

ARTISTA DA SEMANA (2): JOÃO PAULO SERAFIM

Paris, 1974. Vive e trabalha em Lisboa. Formado em Fotografia e Artes Plásticas pelo Ar.Co, escola onde lecciona no Departamento de Fotografia desde 1998. Em 2005 participou no Curso de Fotografia do programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística, e em 2008 frequentou o curso de História de Arte da Universidade Nova de Lisboa. Em 2005 foi vencedor do 3.º Prémio Purificacíon García. Desenvolve desde 2005 o projeto MIIAC – Museu Improvável Imagem e Arte Contemporânea, museu ficcionado baseado numa pesquisa iconográfica de um acervo pessoal, construído ao longo do percurso do artista. O MIIAC, composto por fotografias de diversas origens e tipologias, bem como por extensa bibliografia, materializa-se virtualmente ou através de exposições em diferentes espaços, combinando memórias pessoais e coletivas. Esta pesquisa estende-se ainda aos funcionamentos museológicos, incidindo sobre as zonas de bastidores como arquivos e bibliotecas, refletindo acerca dos modos de organização, processamento e qualificação de informação visual. Tem colaborado desde 2004 em vários projetos teatrais e coreográficos.

João Paulo Serafim expõe regularmente o seu trabalho individualmente. Em 2008, apresentou "O Museu Improvável" no Centro Cultural da Fundação Calouste Gulbenkian de Paris e o Museu Blanes em Montevideu. Em 2006, apresentou "Je t'aime moi non plus" no projeto Box4 na Galeria Silva Cintra no Rio de Janeiro e na Galeria Baginski em Lisboa em 2005. Também em 2005, apresentou "Klauxal Tér", uma exposição individual no Centro Cultural Emmerico Nunes em Sines e também no Arquivo Municipal de Fotografia em Lisboa.

Curiosidade: http://www.projectomap.com/uploads/100-perguntas-a-Joao-Paulo-Serafim.pdf

OBRAS DA SEMANA

Obras de José Bechara

José Bechara
Vista lateral 2 - Série "Paisagem Doméstica”, 2002
Cortesia: Galeria Carlos Carvalho

José Bechara
Duas com você – Série "Open House", 2010-2020
Acrílico sobre madeira
Dimensões variáveis
Cortesia: Galeria Carlos Carvalho

Obra de JP Serafim

João Paulo Serafim – vídeo
Home Sweet, 2001, 5'42"
Som: Sílvio Rosado

DESAFIO DA SEMANA

Ponto de partida: conceito casa e os objetos que habitualmente nela se encontram.

PARA OS MAIS NOVOS
  • Desenha ou fotografa uma casa que seja significativa para ti. Esta será o teu ponto de partida – “A casa de partida”.
  • Utiliza uma folha de papel, divide-a ao meio. Numa das partes escreve uma pequena lista dos objetos mais importantes para ti e que se encontram em tua casa. Na outra parte, escreve uma lista de objetos que gostarias de acrescentar ou divisões/espaços.
  • Procura duas caixas ou embalagens - sim, iremos reutilizar materiais, tal como faz o artista José Bechara! Tenta ver se encaixam uma na outra.
  • O desafio passa por fazer uma maquete da tua casa, à qual irás acrescentar / encaixar os novos elementos (os da lista). Tenta organizar os objetos. O que é prioritário para ti e o que podes prescindir. O que colocas dentro da casa e o que colocas no exterior.
  • Agora trabalho feito, podes anexar-lhe uma fotografia, um pequeno vídeo explicativo, uma música, um texto redigido por ti… sê criativo.
PARA TODOS

Um exercício de escrita criativa.

  • Com base no registo fotográfico da obra de João Paulo Serafim, apresentado no conjunto de obra da semana, escreva algumas palavras sobre o que este lhe suscita.
  • Outra alternativa é a partilha de textos significativos e que remetam para esta temática. Nós damos o ponto de partida com este texto de José Luís Peixoto:
    jose luis peixoto

http://www.joseluispeixoto.net/

PARTILHE OS SEUS TRABALHOS

Registe e partilhe os seus trabalhos connosco, através do seguinte endereço eletrónico: servicoeducativoCAS@mun-sines.pt.